Pequim, 14 mai (EFE).- O Governo chinês negou hoje qualquer vínculo com o funcionário do Pentágono acusado nesta quarta-feira de espionar para Pequim, e pediu a Washington que pare com essas acusações sem fundamento contra a China.

"As acusações de que a China conduz operações de espionagem estão completamente fora de lugar, por isso pedimos aos Estados Unidos que abandonem sua mentalidade da Guerra Fria", disse o porta-voz de turno do Ministério de Assuntos Exteriores, Ma Zhaoxu.

Ma pediu a Washington que "faça mais esforços para ajudar a fortalecer a confiança mútua entre os dois povos".

James Wilbur Fondren, de 62 anos, um tenente-coronel da reserva que trabalhou como subdiretor do escritório de conexão do comando militar para o Pacífico em Washington, se entregou foi acusado ontem de conspiração por fornecer informações confidenciais a um funcionário do Governo chinês, segundo o Departamento de Justiça americano.

Ele é suspeito de ter entregado informação confidencial entre novembro de 2004 e fevereiro de 2008 a outra pessoa que poderia ser um agente chinês. EFE abc/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.