China modifica critérios de contagem e número de pobres aumenta

A China modificou seus critérios de contagem e admitiu oficialmente um número de pobres três vezes superior no país, informou a imprensa chinesa nesta terça-feira.

AFP |

O governo decidiu elevar a linha de pobreza de 785 yuans (82 euros) para 1.110 yuans (115 euros), destacou o China Daily. Concretamente, isso significa que 43,2 milhões de pessoas são agora consideradas pobres, contra 14,8 milhões na antiga contagem.

A elevação da linha de pobreza significa que mais pessoas poderão se beneficiar dos programas de ajuda oficiais, nos quais o governo investiu este ano 16,7 bilhões de yuans (1,75 bilhão de euros), ou seja, 2,3 bilhões a mais que em 2007, destacou a imprensa.

A China fixara uma linha de pobreza pela primeia vez em 1985. Na época, esta linha era de 200 yuans. O governo chinês afirma ter retirado da indigência 200 milhões de pessoas desde o lançamento de suas reformas econômicas, há 30 anos.

Segundo o cálculo oficial, esta linha de pobreza constitui o mínimo necessário para ter acesso aos produtos de primeira necessidade e aos serviços básicos.

As autoridades estão preocupadas com o crescimento das dificuldades econômicas para alguns setores da população atingidos em cheio pela crise mundial, como os trabalhadores imigrantes demitidos por causa do fechamento das usinas exportadoras do sul e do leste do país.

A revista financeira de referência, Caijing, informara sexta-feira que o governo tinha decidido elevar a linha de pobreza já em outubro, como parte dos esforços realizados em prol das zonas rurais, onde o desenvolvimento é muito menor que nas zonas urbanas.

Em 2007, a renda líquida anual média dos camponeses era de 4.140 yuans (470 euros), contra 24.932 yuans para os trabalhadores das cidades.

"A nova linha de pobreza continua baixa", considerou Liu Fuhe, um responsável encarregado destas questões no governo chinês citado pela Caijing.

Ela é, em todo caso, inferior aos critérios do Banco Mundial, segundoos quais é considerada indigente qualquer pessoa que sobrevive com um dólar ou menos por dia.

Segundo Liu, se este critério fosse aplicado na China, mais de 100 milhões de chineses seriam considerados extremamente pobres.

wf/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG