China lançará módulo espacial não-tripulado em 2011

A China planeja lançar um módulo espacial não-tripulado em 2011, passo que considera fundamental para a construção de uma estação própria no espaço.

EFE |

Segundo a agência oficial "Xinhua", no módulo "Tiangong-1" serão acopladas outras partes de uma futura estação.

Qi Faren, ex-desenhista-chefe das naves "Shenzhou", disse que o "Tiangong-1", que em mandarim significa Palácio Celestial, virará laboratório e píer de aterrissagem para três expedições espaciais futuras.

No ano passado, porta-vozes do programa espacial chinês anunciaram que o "Tiangong-1" seria lançado no fim de 2010. No entanto, Qi disse que a operação teve que ser adiada devido a problemas técnicos.

Com 8,5 toneladas de peso, o módulo foi projetado para operar de forma autônoma por um longo período de tempo, característica essencial para a construção de uma estação espacial.

O objetivo da plataforma, destacou Qi, é estabelecer um "lugar seguro" para que os futuros astronautas da China realizem experimentos científicos e façam pesquisas em um local com gravidade zero.

No entanto, o atraso no lançamento do módulo vai retardar o envio da nave "Shenzhou VIII" ao espaço. Inicialmente, o ônibus seria lançado em 2011, mas a previsão agora é que o primeiro acoplamento no "Tiangong-1" só aconteça no ano seguinte.

Leia mais sobre: China

    Leia tudo sobre: chinaespaço

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG