China lança satélite de telecomunicações para Venezuela

Pequim, 29 out (EFE).- Será lançado nesta madrugada, da base chinesa de Xichang, o satélite de telecomunicações Simón Bolívar, primeiro construído pela China para a Venezuela no projeto Venesat-1 em que o Governo de Hugo Chávez investiu mais de US$ 406 milhões.

EFE |

Em princípio, o lançamento estava previsto para 1º de novembro, terceiro aniversário de seu contrato de fabricação, mas foi antecipado para buscar melhores condições meteorológicas.

O custo do projeto inclui o foguete de lançamento, duas estações terrestres e o teleporto, os dois últimos construídos pela Venezuela com tecnologia chinesa.

A base tecnológica custou US$ 165 milhões, do investimento total de US$ 406 milhões do "Venesat-1" e os US$ 241 milhões restantes foram para construir o satélite, duas estações de controle nos estados de Bolívar e Guárico, lançamento e capacitação de 90 operadores.

O lançamento será transmitido ao vivo através pelas emissoras estatais "VTV -Venezulana de Televisão" e "Telesur".

O "Simón Bolívar", que tem 15 anos de vida útil, ficará a 36 mil quilômetros da superfície terrestre, na órbita hemisférica 78-Oeste, o que permitirá que seu sinal de 1.300 MHz se estenda do sul do México até a metade do território da Argentina e Chile.

O satélite, de 3,6 metros de altura e 5,1 toneladas, transmitirá em bandas C (rádio e televisão), KU (transmissão de dados e Internet de alta velocidade) e KA, que ainda não é usada por nenhum satélite governamental na América Latina e segundo os operadores "representa o futuro, já que não está saturada". EFE pc/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG