As autoridades chinesas lançaram oficialmente o Dia Anual da Emancipação dos Servos para marcar o 50º aniversário do fracasso da rebelião antichinesa no Tibete.

Bandeiras chinesas enfeitavam o Palacio de Potala, residência do Dalai Lama em Lhassa antes de seu exílio na Índia, em 1959, e cerca de 13.000 pessoas - a maioria usando trajes tradicionais tibetanos - cantaram o hino nacional em uma cerimônia transmitida ao vivo pela tv estatal.

Dessa maneira as autoridades chinesas respondem às recentes comemorações pelos 50 anos da rebelião tibetana que tiveram repercussão em todo o mundo.

Em 10 de março de 1959 os tibetanos iniciaram um momento de revolta contra o domínio da China, que, em 17 de março, obrigarou o Dalai Lama a fugir para a Índia.

O governo tibetano no exílio afirma que mais de 87.000 pessoas morreram na repressão chinesa entre março e outubro de 1959.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.