China lamenta ordem de prisão contra presidente sudanês

A China, aliada de Cartum, lamentou nesta quinta-feira a ordem de prisão contra o presidente sudanês, Omar el Bechir, expedida pela Corte Penal Internacional (CPI).

AFP |

A China "pede à CPI que não julgue este assunto no momento", declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Qin Gang.

"A China lamenta e se preocupa com a ordem de prisão que a CPI emitiu contra o presidente sudanês", destaca o porta-voz no site da chancelaria.

A Corte Penal Internacional, com sede em Haia, emitiu na quarta-feira uma ordem de prisão contra Omar al-Bashir por crimes de guerra e crimes contra a humanidade em Darfur.

Trata-se da primeira ordem de prisão da CPI contra um chefe de Estado no poder desde que o tribunal começou a funcionar, em 2002.

A CPI, o único tribunal permanente competente para julgar crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio, investiga desde 2005 a situação na província sudanesa ocidental de Darfur, depois de uma resolução nesse sentido do Conselho de Segurança da ONU.

Em sua ação ante o CPI, o promotor considerou que o presidente do Sudão é penalmente responsáel pelo genocídio das etnias four, masalit e zaghawa.

O conflito em Darfur já causou 300.000 mortos, segundo a ONU. Cartum fala de apenas 10.000 mortos.

axr/cn/fp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG