China julga dissidente acusado de posse de segredos de Estado

O dissidente chinês Huang Qi, que deu apoio aos famílias das crianças que morreram nas escolas de Sichuan durante o devastador terremoto de 12 de maio de 2008, será julgado nesta quarta-feira na China sob acusação de posse de segredos de Estado.

AFP |

Segundo seu advogado, Mo Shaoping, Huang será julgado depois de 14 meses de prisão e poderá ser condenado a três anos mais.

A família de Huang, 44 anos, afirma que ele foi preso quando começou a ajudar os pais das crianças que morreram no terremoto de 2008.

O tremor de 8 graus de magnitude causou 87.000 mortos e desaparecidos. Muitos deles eram crianças, cuja morte foi relacionada às construções de má qualidade das escolas que desabaram durante o tremor.

A Anistia Internacional denunciou recentemente que Huang foi submetido a interrogatórios em que era impedido de dormir durante horas.

Huang Qi já esteve preso de 2000 a 2005 por tentativa de subversão de Estado depois que criou um site a favor da democracia, no qual denunciou casos de corrupção dentro do governo.

Também pediu a libertação de todos os militantes que participaram nos acontecimentos da praça da Paz Celestial em 1989 e denunciou o desaparecimento de muitas crianças sequestradas por redes de exploração de menores.

Huang Qi recebeu em 2004 o Prêmio Ciberliberdade da organização Repórteres Sem Fronteiras.

ph/mtp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG