China investiga suspeita de gripe suína

Pequim, 28 abr (EFE).- O representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China, Hans Troedsson, disse hoje que estão sendo investigados possíveis focos de gripe suína no país asiático, mas esclareceu que ainda não há casos específicos.

EFE |

"Há vários casos que estão sendo investigados, mas é algo natural, já que os sintomas do vírus são os mesmos que os de qualquer outra" gripe, disse Troedsson, em entrevista coletiva.

O representante da OMS disse que não pode garantir que a China fique imune à epidemia, já que a gripe suína pode se transformar em uma epidemia mundial.

No entanto, "a China agora está muito bem preparada e já lançou várias campanhas de advertência à população", disse Troedsson, referindo-se à epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) sofrida pelo país em 2003, diante da qual o Governo chinês foi duramente criticado pela falta de transparência e demora na reação.

Além disso, Troedsson disse que não existe nenhuma indicação de que haja contágio consumindo carne suína, já que "a transmissão ocorre através das mucosas, espirros, não através do porco em si".

Portanto, a ideia de proibir a carne de porco não tem nenhum efeito na transmissão do vírus, acrescentou.

A OMS também afirmou que não recomenda "fechar fronteiras nem restringir as viagens internacionais", mas pede que as pessoas que se sentirem mal desistam de viajar.

"O importante é colocar em prática as medidas necessárias e manter as pessoas informadas, para que saibam que tipo de precauções devem tomar e como agir", concluiu. EFE mmp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG