China inicia três dias de luto nacional pelas vítimas do terremoto

Do centro de Pequim até o devastado sudoeste do país, a China respeitou nesta segunda-feira três minutos de silêncio, que deram início a três dias de luto nacional pelas vítimas do terremoto do dia 12 de maio, cujo balanço chega a 71.000 entre mortos, desaparecidos e soterrados.

AFP |

Às 14H28 (3H28 de Brasília), horário do devastador terremoto da semana passada, sirenes soaram em todo país para marcar uma pausa na frenética atividade das grandes cidades.

Em Pequim, milhares de pessoas, muitas vestidas de negro, se reuniram na praça Tiananmen (praça da Paz Celestial) com bandeiras e gritando frases de apoio às vítimas. As atividades da Bolsa também foram interrompidas.

Na cidade de Dijiangyan, devastada pelo tremor, 60 familiares de crianças que morreram na tragédia acenderam velas e incensos diante das ruínas de uma das várias escolas destruídas.

Uma mulher que perdeu as duas filhas, Qiqi e Jiajia, chorava diante dos escombros do colégio. "Isto é insuportável", disse.

Em Pequim, soldados hastearam a bandeira nacional a meio pau.

A Bolsa de Hong Kong também parou, assim como os cassinos de Macau.

O luto oficial teve início no momento em que os esforços de resgate são dificultados pelos tremores secundários e os deslizamentos de terra.

O ministério chinês dos Transportes informou que mais de 200 socorristas foram sepultados nos últimos três dias por deslizamentos de terra quando trabalhavam para reparar as estradas destruídas.

bur-sct/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG