China inicia sessão anual do Parlamento sob espectro da crise

A Assembléia Nacional Popular (ANP), o Parlamento chinês, iniciou nesta quinta-feira sua sessão anual, cujos debates serão centrados na crise econômica que abala o planeta.

AFP |

A sessão, que deve durar nove dias, no Palácio do Povo em Pequim, reúne cerca de 3 mil delegados, cercados por um enorme aparato de segurança.

A ANP é a caixa de ressonância das grandes decisões do Partido Comunista, no poder deste país de 1,3 bilhão de habitantes.

No discurso que fará ao plenário, o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, dira que a China espera crescer 8% em 2009, mantendo uma inflação de 4% no mesmo período.

No texto, entregue à imprensa, Wen Jiabao adverte que a China enfrenta "desafios sem precedentes" diante de uma crise econômica mundial que se agrava.

O premier chinês também revela que o governo antecipa um déficit no Orçamento de 950 bilhões de iuanes (140 bilhões de dólares) em 2009.

"Enquanto adotarmos e aplicarmos as boas políticas e as medidas apropriadas, seremos capazes de alcançar este objetivo" de 8% de crescimento, dirá Wen Jiabao ao Parlamento.

Para vários economistas, um crescimento de ao menos 8% é fundamental para manter um nível suficiente de criação de empregos na China.

O crescimento econômico chinês foi muito abalado em 2008 devido à crise econômica e financeira internacional, ficando em 9%, contra 13% do ano anterior.

O gigante asiático já anunciou um plano de reativação econômica de 4 trilhões de iuanes (465 bilhões de euros) para enfrentar a crise mundial.

pt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG