China impõe restrições à concessão de vistos, segundo agências de viagens

A China impôs novas restrições aos vistos de turista e de negócios, poucos dias depois de deixar de emitir vistos múltiplos, de acordo com agentes de viagens de Hong Kong nesta sexta-feira.

AFP |

"Agora é necessária uma cópia das passagens de ida e volta e a reserva do hotel para que aceitem um pedido de visto. Sem isso eles rejeitam", disse Daryl Bending, agente de viagens da agência Concorde Travel.

"Creio que isso prejudicará muitas pessoas na hora de viajar para a China", acrescentou.

Uma agente disse que turistas de cerca de 30 países, entre eles Tailândia e Indonésia, já não podiam pedir seus vistos em Hong Kong para entrar na China, sendo obrigados a fazer a solicitação nas embaixadas chinesas de seus respectivos países.

Hong Kong manteve seu próprio sistema legal e de vistos desde que a Grã Bretanha devolveu este território à China em 1997.

"A coisa está cada vez mais grave, está realmente fora de controle", disse a agente de viagens, que solicitou o anonimato.

Um comunicado divulgado no site do Ministério chinês das Relações Exteriores em Hong Kong informa que registrou "um forte aumento recente" no número de solicitações, e efetivamente dava instruções aos não residentes em Hong Kong para que pedissem o visto na embaixada chinesa ou no consulado geral de seus correspondentes países.

O comunicado ressalta que os vistos múltiplos, com validade de entre seis meses e três anos, continuavam disponíveis, embora tenha indicado que o governo consideraria "a autêntica necessidade do solicitante".

gn/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG