China finaliza construção de seu acelerador de partículas

Xangai, 30 abr (EFE).- O acelerador de partículas de Xangai (SSRF, na sigla em inglês), a maior plataforma de pesquisa científica do gênero já construída pela China, está concluído, informou hoje o jornal Shanghai Daily.

EFE |

O SSRF é uma estrutura de 432 metros de circunferência planejada para funcionar com uma energia de 3,5 GeV (gigaelétron-volt) e que servirá para avançar no estudo das ciências biológicas, de acordo com os funcionários do Instituto de Física Aplicada de Xangai, que faz parte da Academia de Ciências da China.

O acelerador de partículas custou 1,2 bilhão de iuanes (US$ 176 milhões) e ajudará nos estudos de vírus e novos remédios, além de desenvolver novas tecnologias.

"A máquina será uma ferramenta efetiva na pesquisa de vírus, como para remédios para a gripe suína, mas ainda não recebemos nenhum pedido para isso", afirmou He Jianhua, diretor da divisão de experimentos do acelerador de partículas.

No entanto, os pesquisadores já estão colaborando com o Instituto de Matéria Médica de Xangai em um tratamento para a gripe aviária, e está previsto que trabalhem com a Sinopec, a maior petrolífera da China, no desenvolvimento de catalisadores de petróleo.

O SSRF, que começou a ser construído em dezembro de 2004, pode produzir raios-X milhares de vezes mais fortes do que os de uma máquina normal. Isso permite, por exemplo, desvendar uma estrutura proteica em apenas 20 minutos, em um processo que levaria meses com outra tecnologia. EFE jss/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG