A China fechará o Tibete aos turistas estrangeiros antes de 10 de março, dia do 50º aniversário da insurreição tibetana que forçou a fuga para a Índia do Dalai Lama, líder dos budistas tibetanos, informaram fontes do setor turístico.

"As autoridades pediram às agências de turismo que suspendam a organização de viagens para estrangeiros até 1º de abril", afirmou à AFP um funcionário em Lhassa de uma agência oficial, que pediu anonimato.

A proibição foi confirmada por um hotel da capital tibetana e outras três agências de viagens da cidade de Chengdu, na província vizinha de Sichuan, que organizam habitualmente excursões ao Tibete.

A segurança foi reforçada na região autônoma do Tibete e nas províncias limítrofes.

A China teme distúrbios durante as celebrações do aniversário da insurreição tibetana, assim como durante o primeiro aniversário, em 14 de março, dos graves confrontos entre a população e as forças oficiais chinesas meses antes dos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto de 2008.

Leia mais sobre: Tibete

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.