China fechará mais de 4 mil minas para reduzir acidentes

Pequim, 17 out (EFE).- A China fechará mais de 4 mil minas de pequeno porte até 2010 com o objetivo de frear o alto número de acidentes registrado nelas, assim como para equilibrar a demanda e as possibilidades de abastecimento, informou hoje a agência oficial de notícias Xinhua, do governo chinês.

EFE |

A afirmação foi feita de maneira conjunta pela Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NDRC, na sigla em inglês), a Administração Nacional de Energia, a Administração Estatal de Segurança Laboral (SAWS, na sigla em inglês) e a Administração Estatal de Segurança em Minas de Carvão (SACMS, na sigla em inglês).

Esta decisão de Pequim foi relacionada por analistas com os últimos acidentes, seis em apenas uma semana de 9 a 16 de outubro, que causaram a morte de 43 mineiros.

Segundo a circular assinada pelos quatro órgãos governamentais, as 16.069 pequenas minas existentes na China atualmente serão reduzidas a menos de 10 mil até 2010.

Somente na província de Shanxi, no norte do país, serão fechados 1.414 dos 2.840 poços existentes - quase a metade do total.

Segundo números apresentados pela "Xinhua", 1.029 pessoas morreram nas minas chinesas nos 258 acidentes registrados neste ano, enquanto em 2007 o número de mortos chegou a 3.786.

Estatísticas do SAWS afirmaram que entre 2005 e 2007 10 mil minas pequenas foram fechadas na China.

O diretor do SACMS, Zhao Tiechui, assinalou que a medida procura também potenciar a reestruturação do setor, que a China planeja criar em torno de sete grupos empresariais de grande porte e propriedade mista, cuja produção individual deve superar os 100 milhões de toneladas de carvão até o fim de 2010.

O subdiretor da NDCR, Xhang Guobao, destacou que o número de acidentes registrados em minas pequenas é oito vezes maior que o produzido em poços de propriedade estatal. EFE ub/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG