China fecha fundição depois da intoxicação de 300 crianças

Pequim, 12 ago (EFE).- As autoridades chinesas fecharam hoje uma fundição no norte do país depois que mais de 300 crianças apresentaram altos níveis de chumbo no sangue em consequência dos resíduos poluentes das atividades da instalação, informou hoje a agência de notícias Xinhua.

EFE |

Oficiais de proteção ambiental recolheram amostras de águas subterrâneas, terra, ar e águas residuais em 28 pontos diferentes dos arredores da Shaanxi Dongling Lead and Zinco Smelting Factory, na cidade de Changqing, para examiná-los.

A intoxicação por chumbo afeta os sistemas nervoso e reprodutivo, além de provocar anemia e pressão sanguínea alta. Nos casos mais graves, pode levar ao coma e inclusive à morte.

Desde sexta-feira, quando o Governo local anunciou que todos os jovens da cidade poderiam checar sua saúde gratuitamente, quase mil adolescentes passaram por exames médicos.

Guo Baoke, especialista em doenças derivadas de atividades industriais, explicou que as crianças são mais vulneráveis ao envenenamento por chumbo do que os adultos e que, quando seus níveis superam os 250 miligramas em um litro de sangue, é necessária a intervenção médica.

"Meu filho estava com 284 miligramas de chumbo no sangue e, desde o mês de maio, perdeu o apetite", disse à "Xinhua" o pai de uma criança afetada, que reside a apenas 200 metros da fundição.

A instalação, que pertence ao grupo Dongling, um dos conglomerados privados mais fortes da China, começou a funcionar em 2006 e produz dez mil toneladas de chumbo e zinco ao ano, além de 70 mil toneladas anuais de carvão.

As autoridades de Changqing assinaram um acordo com a fábrica para colaborar no alojamento dos camponeses que moravam nas proximidades para proteger sua saúde do chumbo. Até o momento, apenas 156 das 581 famílias dos arredores foram transferidas para outros locais. EFE scf/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG