China executa 8 traficantes às vésperas do Dia Internacional Contra as Drogas

China é o país que mais determina penas a morte por ano, segundo Anistia Internacional (AI)

EFE |

Oito narcotraficantes foram executados nos últimos dias na província sudeste chinesa de Fujian, na localidade de Quanzhou, uma prática habitual no país antes do Dia Internacional Contra as Drogas (26 de junho), informou nesta quinta-feira a agência "Xinhua".

Dois dos executados, Lu Jianjun e Shi Zhongping, foram condenados em 2008 pela fabricação e venda de heroína, enquanto um terceiro, Li Dezhong, recebeu a pena por produzir 25 quilos de ketamina, um anestésico.

Os executados em Chongqing contrabandearam 12 quilos de heroína e 2,2 de metanfetaminas. Nos últimos meses, a China realizou duras campanhas contra o crescente tráfico de drogas no país, e executou cidadãos estrangeiros, entre eles um britânico e quatro japoneses.

A China é o país que mais determina penas a morte por ano, segundo Anistia Internacional (AI), embora o número exato de executados seja desconhecido, pois é considerado segredo de Estado por Pequim.

A AI contabilizou pelo menos 1.700 execuções em 2008, enquanto outras organizações pró direitos humanos como a Fundação Dui Hua calculam o total anual em 5 mil ou 6 mil, mas destaca que o número caiu nos últimos anos (em 2005 chegou a 10 mil).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG