China: Estudantes britânicos e americanos são colocados em quarentena devido a gripe suína

Mais de cem estudantes e professores britânicos e americanos foram colocados em quarentena em um hotel em Pequim, capital da China, depois que oito deles foram diagnosticados com gripe suína. Os oito alunos diagnosticados com a doença â¿¿ quatro britânicos e quatro americanos â¿¿ estão sendo tratados em um hospital e seu estado de saúde é estável.

BBC Brasil |

De acordo com Quentin Sommerville, correspondente da BBC em Pequim, quando os estudantes britânicos chegaram à cidade, no início da semana, foi constatado, ainda no aeroporto, que três deles tinham febre.

Os estudantes foram então levados para um hospital, onde foi confirmado que eles estavam contaminados com o vírus da influenza A (H1N1). Outro aluno britânico ficou doente logo depois.

Quatro estudantes americanos que tiveram contato com os britânicos também contraíram a doença.

Viagem
Mais de 600 britânicos fazem parte do grupo que viajou à China em uma excursão organizada pela organização educacional Specialist Schools and Academies Trust (SSAT), além de órgãos do governo britânico e chinês.

Segundo Katharine Carruthers, do SSAT, as crianças que foram diagnosticadas com a doença estão sendo "extremamente bem tratadas, a ponto de receberem entregas de pizzas".

Ainda de acordo com Carruthers, os alunos internados estão "felizes e melhorando" e aqueles que estão em quarentena "estão em condições muito confortáveis em um hotel quatro estrelas em Pequim".

Um dos alunos em quarentena, Joe Robinson, afirmou à BBC que eles têm quartos individuais, mas são obrigados a usar máscaras para evitar a contaminação e não podem sair da zona de isolamento.

As temperaturas dos estudantes também são medidas com frequência pelas autoridades chinesas.

A grande maioria dos estudantes que fazem parte do grupo continuou sua viagem normalmente.

Medidas
A China tem adotado medidas duras para combater a dispersão do vírus da gripe suína.

Segundo o correspondente da BBC, as ações parecem estar surtindo efeito, já que, até o momento, não foram registradas mortes na parte continental do país.

Centenas de estrangeiros que visitavam o país e apresentaram sintomas da doença já foram colocados em quarentena neste ano.

Simon Calder, editor de turismo do jornal britânico Independent, afirmou à BBC que muitos países estão monitorando as temperaturas dos corpos dos passageiros que desembarcam nos aeroportos.

Ainda segundo Calder, a Grã-Bretanha é vista como uma área de alto risco para a gripe suína.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG