O governo chinês estima que os prejuízos econômicos com o terremoto que devastou a província de Sichuan, há uma semana, cheguem a US$ 9,6 bilhões. Durante uma entrevista coletiva, Xi Guhoa, vice-ministro da Indústria, afirmou que o montante representa as perdas sofridas por cerca de 14.

207 empresas da região, mas não revelou mais detalhes sobre como as estimativas foram feitas ou do que foi levado em conta nos cálculos.

O correspondente da BBC Andrew Walker acredita que o cálculo de US$ 9,6 bilhões engloba prejuízos materiais decorrentes do desabamento ou danos sofridos por prédios e equipamentos, além da interrupção do funcionamento das empresas.

"Há ainda outras conseqüências indiretas que são mais difíceis de calcular, como oportunidades perdidas de se vender bens e serviços para as empresas da região", afirmou o correspondente.

O montante representa 6% da economia da província de Sichuan, mas apenas cerca de 0,25% da economia do país inteiro.

Entre os mais de 32 mil mortos no terremoto de 8 graus na Escala Richter, 1.387 seriam funcionários das companhias afetadas, acrescentou o vice-ministro.

Ainda segundo Guhoa, a rede de eletricidade sofreu perdas de US$ 950 milhões.

Uma semana após o tremor, três condados ainda estão sem luz e empresas telefônicas lutam para restaurar os serviços.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.