China escolhe mães para treinamento espacial

Elas estão em sua melhor condição física, com as habilidades de voo necessárias para a tarefa. Mas as primeiras astronautas mulheres da China enfrentaram um desafio extra: tiveram de ser mães e casadas para se qualificar para o programa espacial do país.

iG São Paulo |

Xu Xianrong, um especialista no hospital da força aérea da China, disse que as mulheres têm vantagens em relação aos homens para a função por serem mais estáveis mentalmente, mais capazes de aguentar a solidão e por terem melhores habilidades de comunicação.

A insistência de que elas fossem casadas e mães, porém, não se relaciona às suas habilidades de multitarefa. As autoridades chinesas estão preocupadas que os voos espaciais afetem sua fertilidade.

"Apesar de haver poucas evidências sobre como a experiência espacial afetará as mulheres, temos de ser muito cautelosos. Afinal de contas, astronaustas mulheres é algo sem precedentes na China", disse Xu.

Duas mulheres e cinco homens foram escolhidos para o segundo grupo de candidatos destinados a astronautas. Segundo a agência oficial "Xinhua", as duas mulheres fazem parte das Forças Aéreas do Exército de Libertação Popular (ELP) e foram escolhidas de um grupo de 45 pilotos, que incluía 30 homens e 15 mulheres.

"Na seleção, estabelecemos praticamente os mesmos requisitos para homens e mulheres. A única diferença era que as mulheres deveriam ser casadas, pois elas são mais maduras física e psicologicamente", afirmou Zhang Jianqi, ex-vice-comandante do programa espacial tripulado chinês.

Também há requisitos físicos, já que os candidatos devem ter entre 25 e 35 anos, medir entre 1,60 m e 1,75 m e pesar entre 55 e 70 quilos.

Desde 2003, a China enviou seis astronautas ao espaço. Um deles é Zhai Zhigang, o primeiro chinês que fez uma caminhada espacial, em 2008.

A atual seleção de candidatos almeja tripular o módulo Tiangong-1, que será lançado em 2011 como primeiro teste para a construção de uma futura estação espacial chinesa.

Pouso na Lua

Em 2013 a China pretende lançar a nave "Chang'e-3", seu terceiro módulo lunar e o primeiro aparelho do programa aeroespacial chinês que deve pousar na superfície da Lua.

Segundo a "Xinhua", a "Chang'e-3" - que leva o nome de uma deusa lendária chinesa - fará um pouso controlado sem tripulação e liberará um veículo motorizado que percorrerá a superfície lunar.

O projetista-chefe do primeiro satélite lunar chinês, Ye Peijian, assegurou que a missão está fazendo "bons progressos" com o desenho de um protótipo que atualmente está em fase de desenvolvimento.

No entanto, antes do lançamento da "Chang'e-3", a China ainda tem pela frente o envio de sua segunda sonda, a "Chang'e-2", previsto para outubro deste ano.

Este satélite estudará as condições da Lua e fará fotos de alta resolução do local onde a China quer que sua missão seguinte pouse.

O programa espacial chinês se desenvolve principalmente em duas ramificações. Uma cuida de missões tripuladas para o estabelecimento de uma estação espacial permanente, e a outra, do estudo da Lua.
Esta começou em outubro de 2007 com o lançamento da primeira sonda, a "Chang'e-1", que fez um mapa tridimensional da Lua.

*Com informações da EFE e do Guardian

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG