PEQUIM (Reuters) - A China elevou o número de mortos nos conflitos étnicos na região de Xinjiang, oeste do país, para 184, segundo a agência de notícias Xinhua neste sábado. A agência afirmou que 137 dos mortos são da maioria han, e 46 são uigures, população em sua maioria muçulmana, com laços culturais com a Ásia central, que formam metade da população de 20 milhões de Xinjiang.

Pequim não poderia arcar com a perda do controle sobre o vasto território, que faz fronteira com Rússia, Mongólia, Índia, Paquistão e Afegenistão, entre outros países, tem grande reserva de petróleo e é onde está a maior parte da produção de gás chinesa.

(Reportagem Lucy Hornby)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.