China e Taiwan retomam negociações após quase uma década de tensões

Pequim, 12 jun (EFE).- Representantes da China e de Taiwan deram hoje um passo histórico ao retomar um diálogo que já estava interrompido há nove anos, a fim de iniciar vôos diretos entre ambos os territórios, divididos e sem conexões de transporte desde a guerra civil de 1949.

EFE |

Chen Yulin, presidente da Associação Chinesa para as Relações no Estreito de Taiwan (Arats, na sigla em inglês) e Chiang Pin-kun, diretor da Fundação de Intercâmbios do Estreito (FIE), iniciaram hoje a histórica reunião na Casa de Hóspedes de Estado de Diaoyutai, informa a agência oficial "Xinhua".

Segundo a imprensa taiuanesa, as conexões aéreas consistirão em 18 vôos entre o continente e a ilha, de sexta-feira a segunda-feira.

As associações que negociam estes pontos têm caráter ministerial, e entre os 16 delegados da taiuanesa FIE se encontram dois vice-ministros.

Entre os objetivos das negociações, que se prolongarão até amanhã, sexta-feira, se incluem também a entrada de turistas chineses na ilha e o envio de ajuda humanitária para o devastador terremoto do sudoeste da China, que matou cerca de 70 mil pessoas.

Estes acordos de caráter econômico são um primeiro passo para iniciar uma nova era que põe fim a 59 anos de hostilidades e desavenças entre a China e Taiwan. EFE mz/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG