China e Taiwan assinam acordo comercial histórico

China e Taiwan assinaram nesta terça-feira acordos históricos que melhoram as conexões de transporte entre a ilha e o continente e abrem a possibilidade de negócios bilaterais bilionários. Os acordos permitem a troca de mercadorias livre de impostos entre os portos e triplicam, para mais de cem, o número semanal de vôos diretos de passageiros, que atenderão a mais de 20 cidades chinesas em vez das atuais cinco.

BBC Brasil |

Desde a violenta separação de China e Taiwan, em 1940, Pequim clama soberania sobre a ilha localizada a 180 quilômetros de sua costa. O governo chinês já chegou a ameaçar o uso de força para levar a uma reunificação.

Entretanto, nos últimos anos, os dirigentes chineses têm adotado uma estratégia mais pragmática, vista como uma tentativa de gerar simpatia em Taiwan e fomentar o desejo de integração com o continente.

A visita de cinco dias do principal negociador chinês para Taiwan, Chen Yunlin, durante a qual foram assinados os acordos, decorreu sob protesto por parte de grupos taiwaneses contrários à China.

O editor de China da BBC Shirong Chen disse que a eficiência da estratégia chinesa ainda permanece uma incógnita.

Segundo ele, Taiwan tem crescido separadamente da China, e os gestos de boa vontade de Pequim, ainda que bem-vindos, são provavelmente incapazes de modificar o cenário político da ilha, cujo regime democrático constrasta com o de partido único no comunismo chinês.

    Leia tudo sobre: chinataiwan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG