China e Japão fazem apelos por situação em Gaza

Os governos da China e do Japão fizeram apelos nesta segunda-feira para que a situação na Faixa de Gaza, alvo de ataques aéreos de Israel desde sábado, que já deixaram mais de 300 mortos, tenha uma solução rápida.

AFP |

Pequim pediu o fim imediato das operações militares israelenses no local e solicitou às duas partes que façam o necessário para reduzir a tensão.

"A China está impactada e seriamente preocupada com as atuais operações militares em Gaza", afirmou o vice-premier Li Keqiang.

"O mundo está preocupado com o processo de paz no Oriente Médio. Recorrer à força armada para resolver as divergências, e em particular matar e ferir cidadãos comuns, vai contra os esforços", acrescentou.

Já Tóquio pediu moderação a Israel e aos militantes palestinos que interrompam os disparos de foguetes contra o Estado hebreu.

"O Japão pede às duas partes que deixem de imediato o uso da força para evitar que se agrave ainda mais a violência", declarou o ministro japonês das Relações Exteriores, Hirofumi Nakasone.

Nakasone pediu a Israel "mostras de máxima moderação" e aos ativistas palestinos que "parem de atacar Israel a partir da Faixa de Gaza".

Também afirmou que o Japão está disposto a enviar ajuda aos palestinos, em particular aos residentes da Faixa de Gaza, território controlado pelo grupo radical Hamas.

sct/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG