China e Alemanha conversam sobre Irã, direitos humanos e Google

Pequim, 15 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, conversou hoje com seu colega chinês, Yang Jiechi, sobre assuntos como o programa nuclear iraniano, os direitos humanos e os embates entre a China e o Google.

EFE |

Durante sua reunião com Yang, Westerwelle falou sobre a crise iraniana, tema de um encontro dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (EUA, Reino Unido, China, França e Rússia) neste final de semana, informou a agência de notícias "Xinhua".

Yang manteve a postura de seu país, que dá prioridade às negociações diplomáticas e o uso da energia nuclear para fins pacíficos, enquanto Westerwelle ressaltou que seu Governo se opõe à possibilidade de o Irã ter armas nucleares.

Além disso, o titular de Assuntos Exteriores alemão ressaltou a necessidade de que o regime chinês garanta os direitos humanos e a liberdade de expressão.

Em um encontro com a imprensa, Westerwelle apontou que, apesar do interesse de seu país em manter e melhorar suas relações econômicas e políticas com a China, expressou sua opinião sobre temas espinhosos como o Tibete e a situação de seu líder espiritual no exílio, o Dalai Lama.

Yang reiterou a postura de seu Governo diante da questão da censura à qual submete o Google e outras multinacionais do setor de internet, e disse que essa é a lei chinesa.

O Google anunciou nesta semana que não cederá às exigências censoras de Pequim mesmo sob o risco de ter que abandonar suas operações no país. EFE mz/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG