China diz ter alcançado "importante consenso" com Coreia do Norte

Líder norte-coreano Kim Jong-il recebe conselheiro de Estado chinês em Pyongyang para discutir crise na península

iG São Paulo |

O dirigente norte-coreano Kim Jong-il se reuniu nesta quinta-feira em Pyongyang com o principal funcionário da política externa chinesa, o conselheiro de Estado Dai Bingguo. A reunião acontece no momento em que os Estados Unidos pedem ao governo chinês que atue para diminuir a tensão na península coreana, após o bombardeio da Coreia do Norte a uma ilha sul-coreana.

A agência estatal de notícias chinesa Xinhua afirmou que as autoridades chegaram a um "importante consenso" sobre a crise depois de conversações "sinceras". A agência, porém, não disse qual seria esse acordo e o que foi discutido na reunião.

AP
Dai Bingguo cumprimenta Kim Jong-il em Pyongyang

A agência estatal norte-coreana "KCNA" afirmou que Kim e Dai debateram sobre os avanços nas relações de amizade entre os dois países, mas não precisou se o bombardeio contra a ilha de Yeonpyeong foi discutido na reunião.

Dai Bingguo é o mesmo enviado chinês que se reuniu em Seul com o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, em 28 de novembro, cinco dias depois do ataque que deixou dois militares e dois civis sul-coreanos mortos.

A reunião com Kim acontece pouco depois de Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão pedirem um maior compromisso da China para pressionar seu aliado e evitar futuras provocações.

Pequim indicou que deveriam se reunir os países participantes do diálogo de seis lados sobre o desarmamento nuclear norte-coreano (as duas Coreias, EUA, Japão, Rússia e China), embora Washington e Seul se oponham à volta do diálogo se Pyongyang não fizer concessões. Esta é a primeira ocasião em que Kim reúne-se com um alto representante chinês desde o ataque a Yeonpyeong, que Pyongyang alega ter sido provocado pelas manobras militares sul-coreanas nas cercanias da ilha, próxima à Coreia do Norte.

Dai Bingguo, enviado especial do presidente da China, Hu Jintao, é um dos principais mediadores para assuntos norte-coreanos e em 29 de novembro manteve uma conversa telefônica com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, para falar sobre a situação na península coreana após o incidente de Yeonpyeong.

Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: Kim Jong-ilcoreia do nortecoreia do sulásiachina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG