PEQUIM (Reuters) - A China ainda busca uma conclusão para a Rodada de Doha de negociações comerciais, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores na quinta-feira, mas demonstra reservas sobre a possibilidade de se alcançar um acordo antes do final do ano. O diretor geral da Organização Mundial de Comércio (OMC) vai decidir nos próximos dias se convoca uma reunião em Genebra para tentar fechar acordo para a rodada, que se arrasta desde 2001.

"Da maneira como está neste momento, parece muito difícil completar a Rodada de Doha antes do final do ano", disse Liu Jianchao a repórteres.

"Mas, como um país responsável, a China vai continuar a participar das negociações ativamente, terá um papel positivo e construtivo, e trabalhará junto com todas as partes para usar os avanços de discussões anteriores visando levar as negociações a um resultado abrangente".

Liu destacou que líderes chineses juntaram-se a seus colegas de outros países em novembro para pedir que um acordo fosse alcançado antes do final do ano.

Mais cedo na quinta-feira, o vice-primeiro-ministro da China, Wang Qishan, afirmou que o país vai trabalhar com os Estados Unidos para concluir a Rodada de Doha e lutar contra o protecionismo.

As negociações falharam em julho, quando países desenvolvidos e em desenvolvimento não conseguiram chegar a um acordo sobre subsídios e tarifas agrícolas.

(Por Lucy Hornby)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.