China diz que é legal proibir carne suína de Canadá, EUA e México

Pequim, 5 mai (EFE).- O Governo chinês afirmou hoje que a proibição de importar carne de porco e derivados de alguns países onde foram registrados casos de gripe suína é legal e serve para proteger a segurança de nossa indústria de criação e a saúde do povo.

EFE |

"O Governo chinês não teve outra solução que tomar medidas temporárias preventivas e de proteção, e suspender as importações de porcos e seus derivados do México, e áreas dos EUA e Canadá", disse hoje o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Ma Zhaoxu.

Segundo Ma, a decisão de Pequim "é coerente com as leis e regulações chinesas".

A última proibição de importação foi decidida ontem e afeta a carne de porco e produtos derivados procedentes de Alberta (Canadá), após ter sido detectado o vírus A (H1N1) em alguns animais, segundo o Ministério da Agricultura e a Administração Geral de Supervisão de Qualidade e Quarentena.

Desde o início do foco da gripe suína, a China tinha proibido a importação de carne de porco e derivados do México e Texas, Kansas, Califórnia, Ohio e Nova York (EUA).

"A atual gripe é muito extrema e as medidas de proteção urgentes tomadas pela China são coerentes" com os princípios da Organização Mundial do Comércio (OMC), disse hoje Ma.

"Além disso, a forma como se comporta esta gripe ainda não está clara. Por isso, o Governo chinês decidiu adotar estas medidas", disse o funcionário chinês. EFE pc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG