China detém mais de 200 homossexuais em ponto de encontro

Governo chinês considerou homossexuais como doentes mentais até 2001

EFE |

A polícia chinesa deteve durante várias horas mais de 200 homossexuais que estavam no principal local de encontro gay ao ar livre de Pequim, sem divulgar as razões da ação, informou nesta terça-feira o jornal "Global Times".

A batida aconteceu na noite do último domingo, em Mudanyuan, para onde se deslocaram 20 veículos policiais, incluindo equipes de agentes com armas e táticas especiais, segundo uma vendedora de jornais que trabalha na região.


O porta-voz do Birô de Segurança Pública de Pequim, Zi Xiangdong, disse que a operação faz parte da inspeção anual de segurança que acontece antes de celebração do Dia Nacional na China, 1º de outubro, sem especificar as razões das detenções.

Na China, os homossexuais foram considerados doentes mentais até 2001 e, apesar da abertura social, ainda são discriminados.

Segundo comentários de frequentadores de Mudanyuan em sites e fóruns da internet, os detidos foram levados a uma delegacia onde tiveram que mostrar suas carteiras de identidade, passaram por exames de sangue e deixaram impressões digitais e fotos. Os detidos foram liberados em seguida.

Contatado pela agência Efe, o Birô de Segurança de Pequim ainda não se pronunciou sobre as detenções.

    Leia tudo sobre: homossexuaischinadiscriminação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG