PEQUIM (Reuters) - A China destruiu 32.200 toneladas de leite contaminado por melamina numa tentativa de abafar o escândalo de saúde pública em que milhares de crianças ficaram doentes devido à contaminação do produto. A televisão estatal mostrou caixas e pacotes de leite em pó e fórmulas para bebês sendo jogadas numa fornalha gigante em Shijiazhuang, ao norte da província de Hebei, onde o escândalo estourou, em setembro.

Os produtos foram queimados em quatro fábricas de cimentos e duas de aço e ferro.

A China começou a rever o esboço de uma lei mais rígida quanto à segurança da comida na quinta-feira, após ter sido criticada pela ONU por sua omissão no escândalo da saúde.

Em princípio, a China havia aprovado uma nova lei de segurança alimentar em outubro passado, depois de uma série de escândalos envolvendo produtos como pasta de dente, frutos do mar, ração para animais de estimação, entre outros produtos.

Quatro crianças já morreram na China e centenas ficaram doentes após terem tomado leite contaminado com melamina, que posteriormente foi encontrada em outras bebidas e produtos, causando a retirada de produtos chineses das prateleiras do mundo todo.

Mais de 3.000 crianças continuam no hospital na China.

(Reportagem de Li Jiansheng e Nick Macfie)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.