China defende filtro preventivo para internet em computadores

Pequim, 9 jun (EFE).- O Governo chinês defendeu hoje sua decisão de obrigar os fabricantes chineses e estrangeiros a instalar um filtro preventivo que controla o acesso à internet nos computadores vendidos no país.

EFE |

"Se o senhor tivesse filhos, entenderia a preocupação que temos na China sobre a possibilidade de nossos filhos acessarem conteúdos violentos e pornográficos", disse hoje o porta-voz de turno do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Qin Gang.

A nova legislação, promulgada pelo Ministério de Indústria e Tecnologia da Informação em 19 de maio, obriga a instalação antes da venda ao público de um programa destinado ao controle do conteúdo da internet, especialmente a pornografia.

Mediante um sofisticado sistema de inteligência artificial, o software filtra imagens explícitas e linguagem inadequada e bloqueia o acesso às páginas.

Periodicamente, o Governo chinês lança campanhas contra a pornografia na internet, e a maioria de servidores do gigante asiático fecha completamente o acesso a estas páginas.

No entanto, organizações como a Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denunciaram que a nova iniciativa é um plano para impedir o acesso à informação que o Partido Comunista da China (PCCh) considera "não saudável".

"É um cenário digno de Big Brother o que está se descobrindo na China. Primeiro, os blogueiros dissidentes são detidos, e agora se ordena aos computadores que fiscalizem a si mesmos", disse a RSF em comunicado. EFE gmp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG