China defende censura do site da Anistia Internacional

Pequim, 13 jan (EFE).- O Governo chinês defendeu hoje a censura da site da ONG Anistia Internacional (AI), porque mantém uma atitude tendenciosa contra a China e nem sempre é objetiva na visão do país.

EFE |

"Não podemos permitir que nenhum site defenda assuntos ilegais na internet, incluindo o culto ou as atividades criminosas", disse hoje Jiang Yu, porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, em entrevista coletiva.

A porta-voz acrescentou que seu Governo, considerado pela AI ou pela Human Rights Watch (HRW) como um dos que mais censuram no mundo, administra "a internet de acordo com a lei", mas, ao mesmo tempo, mantém "uma atitude aberta e global".

Para apoiar esta atitude, Jiang lembrou que China é o primeiro país do mundo em número de internautas, com quase 300 milhões de usuários, e que também tem registrados 2,1 milhões de sites. EFE mz/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG