Pequim - O Governo chinês destinou mais de 9 bilhões de iuanes (US$ 1,316 bilhão) em ajudas para 74 milhões de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza no país asiático, que serão entregues ainda em janeiro.

Nas cidades, os beneficiados pelas ajudas receberão 150 iuanes (US$ 22) cada um, enquanto no campo os subsídios serão de 100 iuanes (US$ 14), informa o diário independente "South China Morning Post".

Aqueles que tenham feito alguma "contribuição especial" ao país e os filiados ao Partido Comunista da China (PCCh) antes de 1949 receberão 180 iuanes (US$ 26).

Conceder ajudas aos que vivem abaixo da linha da pobreza, fixada na China em 1.067 iuanes (US$ 156) anuais, é uma medida a mais do Governo chinês, sempre preocupado em evitar revoltas.

O vice-ministro de Assuntos Sociais chinês, Jiang Li, assinalou que o país "tem que atuar rápido e de forma efetiva para assegurar que o povo receba os subsídios ainda em janeiro".

Segundo ele, isso servirá para "manter a estabilidade social e conseguir o objetivo de harmonia social" promovido pelo Governo.

Leia mais sobre: China

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.