China critica Dalai Lama antes de negociações

PEQUIM (Reuters) - A China criticou no sábado o Dalai Lama como um criminoso, antes das programadas negociações com representantes do líder tibetano exilado, sobre as quais colocou um manto de sigilo. A mídia estatal chinesa não tem mencionado o encontro, o primeiro desde que começaram os distúrbios no Tibet em março. Mas jornais oficiais continuaram com suas duras críticas contra o Dalai Lama e seus partidários, insinuando que o governo não está disposto a ceder.

Reuters |

'O patriótico povo do Tibet condena firmemente e denuncia de maneira veemente a extensa lista de crimes cometidos pelo décimo quarto Dalai Lama e seus seguidores', disse o jornal Daily Tibet, segundo o site de notícias oficiais da região (www.chinatibetnews.com).

O governo tibetano no exílio na Índia disse que dois enviados de alto escalão viajavam neste sábado rumo à China por meio de Hong Kong para discutir os distúrbios e protestos no Tibet que têm sacudido os preparativos de Pequim para os Jogos Olímpicos e têm gerado críticas no Ocidente.

'Eles devem chegar à China... nós não temos grandes expectativas (sobre as conversações)', disse à Reuters Chhime Chhoekyapa, importante assessor do Dalai Lama.

(Por Chris Buckley)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG