China corta internet e telefone em cidade de distúrbios

Urumqi (China), 7 jul (EFE).- As linhas de telefone fixo e o acesso à internet permanecem cortados quase que totalmente em Urumqi, capital da província chinesa de Xinjiang (oeste), onde continuam os confrontos nas ruas entre a Polícia e a minoria uigur.

EFE |

Segundo pôde comprovar a Agência Efe, é impossível fazer chamadas internacionais da cidade e muito complicado ter acesso à internet.

"Cortamos a conexão de internet em algumas áreas de Urumqi com o objetivo de sufocar as revoltas rapidamente e prevenir a expansão da violência a outros locais", reconheceu Li Zhi, chefe do Partido Comunista da China (PCCh) na cidade, à agência oficial de notícias "Xinhua".

Li disse que o líder separatista uigur Rebiya Kadeer, exilado no exterior, usou a internet e outras formas de comunicação para promover o protesto.

O dirigente comunista chinês não detalhou até quando se prolongará a medida na região, que ainda segue registrando distúrbios.

Segundo o Governo chinês, os distúrbios em Urumqui já deixaram 156 mortos, 1.080 feridos e 1.434 detidos. EFE mz/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG