China condena a prisão homens que mataram tigre raro

A justiça chinesa condenou a 12 anos de prisão e ao pagamento de uma multa de 580.000 yuanes (85.000 dólares) um homem que matou a tiros um tigre de espécie rara no sudoeste do país, informou a imprensa estatal.

AFP |

O tribunal da província de Yunnan determinou que Kang Wannian e Gao Zuqiao atiraram no animal em uma reserva natural em fevereiro.

Quando ambos descobriram que haviam matado um tigre indonésio, uma das espécies protegidas na China, fugiram do local, abandonando o animal.

Mas Zuqiao retornou ao local mais tarde com outras seis pessoas. Eles desmembraram o animal, levaram as partes do corpo para casa e comeram a carne.

Kang foi condenado a 12 anos de prisão por posse ilegal de armas de fogo, caça e morte ilegal de um animal. Gao foi condenado a quatro anos de prisão e ao pagamento de uma multa de 20.000 yuanes por ter acobertado o crime.

Três pessoas também foram consideradas culpadas e condenadas a quatro anos de liberdade condicional.

mbx/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG