China avalia danos diretos do terremoto em até US$ 73 bilhões

Pequim - Os danos diretos provocados pelo terremoto de Sichuan em 12 de maio são estimados entre 400 bilhões a 500 bilhões de iuanes (US$ 58 bilhões a US$ 73 bilhões, informa hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

Os dados foram levantados pelo Centro Estatal de Informação, um grupo de trabalho sob a tutela da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, principal órgão de planejamento econômico da China.

No entanto, o relatório divulgado hoje garante que o impacto do terremoto na evolução do PIB do país será ínfimo, de apenas 0,1%.

Além disso, afirma que as perdas por danos serão compensadas pelos enormes custos da reconstrução, que poderiam aumentar o investimento em ativos fixos em até 1,1 ponto e contribuir para o crescimento da economia em mais de quatro décimos.

O relatório também adverte que as seqüelas do terremoto causarão mais pressão sobre os preços, já que a demanda de muitos produtos crescerá a curto e médio prazo.

O IPC subiu 7,7% na China durante maio, um dado levemente melhor do que nos meses anteriores, em que superava os 8%, mas ainda muito distante do objetivo de 4,8% definido por Pequim para 2008.

A Comissão Reguladora de Seguros da China confirmou que a maioria dos danos causados pelo terremoto não estavam cobertos por apólices, devido à pouca penetração deste tipo de contrato em áreas rurais.

O Conselho de Estado comunicou hoje que o número oficial de mortos por causa do terremoto em Sichuan subiu para 69.176, quatro a mais que ontem, enquanto o número de desaparecidos continua em 17.415 pessoas.

Leia mais sobre: terremotos na China

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG