China aumentou censura e assédio a ativistas, diz AI

Londres, 3 jun (EFE).- Em meio ao aniversário de 20 anos do massacre da Praça da Paz Celestial, a Anistia Internacional (AI) denunciou nesta quarta-feira que a China redobrou o assédio aos dissidentes e intensificou a censura em todo o país.

EFE |

"Cortar a comunicação e impedir o movimento não evitará que os ativistas lutem por seus direitos, nem que o povo lembre o vigésimo aniversário do incidente", disse Roseann Rife, subdiretora da AI para a Ásia-Pacífico, em comunicado.

"O assédio excessivo só encoraja a busca da verdade", afirmou.

A organização sediada em Londres também disse que recebeu informações sobre "graves perseguições a ativistas de direitos humanos".

O massacre da Praça da Paz Celestial, cometido pelo Exército chinês na noite de 3 para 4 de junho de 1989, completa 20 anos nesta quarta-feira. Entre 400 e 2 mil manifestantes morreram no incidente.

EFE pa/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG