Pequim, 28 abr (EFE).- A China e o Peru assinaram hoje um tratado de livre-comércio destinado a impulsionar o investimento do gigante asiático no país sul-americano e o comércio entre dois países que se dizem complementares.

O acordo é o segundo assinado por Pequim com um país da América Latina, depois do pacto com o Chile.

A ministra de Comércio Exterior e Turismo peruana, Mercedes Aráoz, e o vice-ministro de Comércio chinês, Yi Xiaozhun, assinaram hoje o acordo no Grande Palacio do Povo de Pequim, em cerimônia com a presença do vice-presidente peruano Luis Giampietri e do chinês, Xi Jinping.

A presença dos vice-presidentes no ato ressaltou a vontade política expressada pelos presidentes peruano, Alan García, e chinês, Hu Jintao, no impulso às negociações do acordo "mais completo e integral" que a China já assinou, segundo o embaixador peruano na China, Jesús Wu.

O vice-presidente chinês disse observar "uma boa dinâmica na relação entre Hu e García, com a troca de visitas, e importantes consensos e projetos de cooperação".

"Estou disposto a trocar pontos de vista sobre a associação estratégica entre China e Peru", acrescentou Xi.

Giampietri disse em sua resposta que entre os dois países "existe uma longa amizade iniciada há 148 anos, quando os primeiros chineses chegaram ao Peru".

García quer elevar os US$ 7,307 bilhões de investimentos chineses em 2008 (37% a mais que em 2007) para US$ 15 bilhões em 2015 e gigantes chineses como Chinalco, Shougang e Zijin já estudam o aumento de seus investimentos de mineração no Peru. EFE pc/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.