China aponta sucesso de primeiras vacinações contra H1N1

PEQUIM (Reuters) - A primeira leva de pessoas a receberem a vacina contra a nova gripe H1N1 - um grupo de estudantes da China - não apresentou efeitos colaterais graves, disseram autoridades chinesas na terça-feira. A China iniciou na segunda-feira um programa de vacinação em massa, em que cerca de 100 mil estudantes de Pequim devem ser os primeiros a serem imunizados. A imprensa estatal disse que se trata do primeiro grupo expressivo de pessoas no mundo todo a receber a vacina.

Reuters |

Até agora, 10,4 mil deles já foram imunizados, segundo Zhao Tao, diretor do Departamento de Controle de Doenças da capital chinesa. Todos os imunizados devem participar das celebrações do Dia Nacional, em 1o de outubro.

"A vacinação foi muito bem-sucedida, e nenhuma reação forte ou anormal foi notificada até agora", disse Zhao a jornalistas.

Ele afirmou que a vacina, embora tenha se provada segura e eficaz nos testes clínicos, pode provocar reações parciais, como febre e inflamação, mas que isso é inevitável.

A China notificou até agora 13.262 casos da gripe H1N1, sendo que 8.805 pacientes se recuperaram. Não houve mortes por causa da gripe pandêmica no país, segundo o Ministério da Saúde. Mas há preocupação no país por causa da volta às aulas e da aproximação do inverno.

O governo pretende ter vacinas suficientes para imunizar 5 por cento dos seus 1,3 bilhão de habitantes até o final do ano.

(Reportagem de Huang Yan e Ben Blanchard)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG