Dois homens acusados de terem cometido em agosto um atentado que deixou 17 mortos na região muçulmana chinesa de Xinjiang (noroeste) foram condenados à morte, informou nesta quarta-feira a agência oficial Xinhua (Nova China).

A sentença foi pronunciada por um tribunal de Xinjiang, segundo a agência.

O ataque, atribuído a muçulmanos de etnia uigur, aconteceu em 4 de agosto, quatro dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, e foi cometido contra um posto de polícia de Kashgar, no oeste da China: 17 pessoas morreram e 15 foram feridas.

frb/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.