China ameaça Google por driblar censura

Pequim, 12 mar (EFE).- O Google terá que enfrentar as consequências se insistir em violar as leis chinesas, afirmou hoje o ministro de Indústria e Tecnologia da Informação, Li Yizhong, ao se referir à ameaça do site de parar de censurar conteúdos no país asiático.

EFE |

"É irresponsável e pouco amistoso o Google insistir em fazer algo que viola as leis da China e suas regulações. Se fizer isso, (o site) terá que enfrentar as consequências", disse Li em uma entrevista coletiva.

O ministro não quis confirmar se seu Governo está mantendo negociações com a multinacional americana, limitando-se a dizer que essa era uma "pergunta difícil de responder".

Em janeiro, Google ameaçou deixar o mercado chinês após denunciar um ataque de "hackers" (piratas da informática) chineses contra contas de e-mail de dissidentes, jornalistas e empresários.

Na ocasião, a multinacional acusou o Governo chinês de estar envolvido na ação e disse que só manteria os negócios no país se o regime comunista deixasse de exigir a censura de conteúdos na China.

O Ministério de Assuntos Exteriores admitiu ontem que mantinha um canal de comunicação com o Google, cujo executivo-chefe, Eric Schmidt, assegurou na quarta-feira que há contatos em curso e que, "em breve", o resultado dessas negociações será anunciado.

Nesta semana, o Google reiterou sua decisão de parar de censurar os resultados de buscas feitas na China e assegurou que estava "preparado" para deixar o país. EFE mz/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG