China alerta EUA após encontro de políticos com dalai lama

Em Washington, líder espiritual se encontrou com presidente da Câmara John Boehner e líder democrata Nancy Pelosi

iG São Paulo |

A China alertou os Estados Unidos para que não interfiram em seus assuntos internos depois que importantes políticos americanos se encontraram, em Washington, com o líder espiritual tibetano exilado dalai lama, que Pequim considera um separatista.

AP
Dalai lama esteve com o presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, John Boehner, na quinta-feira, em Washington (7/7)
"Os assuntos do Tibet são questões chinesas puramente internas, e a China absolutamente se opõe que qualquer país ou qualquer pessoa interfira nos assuntos internos chineses no assunto do Tibete", afirmou o ministro das Relações Exteriores, Hong Lei.

"As palavras e ações do dalai lama nas últimas décadas mostram que ele não é apenas uma figura religiosa, mas um exilado político que há tempos se dedica a atividades para dividir a China com o pretexto da religião. A China exorta importantes legisladores dos EUA que parem de ser coniventes e apoiar as atividades separatistas anti-chinesas do grupo do dalai lama", afirmou o chanceler em um curto comunicado.

Segundo o Departamento de Estado americano, o dalai lama se encontrou na quarta-feira com a subsecretária de Estado para a Democracia e Assuntos Globais, Maria Otero. Na quinta-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, a líder democrata Nancy Pelosi e outros importantes parlamentares americanos também se reuniram com o dalai lama, que é vencedor do Prêmio Nobel da Paz.

Apesar de dalai lama ter anunciado que se desligaria de suas funções políticas frente ao Parlamento do Tibete, ele continuará com seus trabalhos no plano espiritual e à frente do budismo .

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: chinaeuadalai lamajohn boehner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG