China afirma que leite está livre de melamina há 10 dias

O governo chinês anunciou nesta quarta-feira que o leite líquido produzido no país desde 14 de setembro não contém melamina, uma substância química detectada há alguns dias e cujo consumo provocou a morte de quatro bebês, além de ter afetado mais de 50.000 crianças na China.

AFP |

Em um comunicado, a Agência de Controle de Qualidade (AQSIQ) afirma ter examinado os leites e alguns produtos lácteos líquidos dos principais productores do país, como Mengniu, Yili, Guangming e Sanyuan, que representam "uma parcela muito grande" do mercado, sem ter detectado nenhum traço de melamina.

A AQSIQ acrescenta que as análises prosseguirão nos próximos dias.

O escândalo do leite adulterado com melamina explodiu em 11 de setembro, quando a principal companhia envolvida admitiu publicamente ter problemas com o leite em pó infantil.

Os testes realizados a partir desta data detectaram a presença de melamina em 22 fabricantes. O leite contaminado provocou a morte de quatro bebês por problemas renais.

Além disso, quase 53.000 crianças, muitas delas com menos de dois anos, receberam atendimento médido no país por culpa da ingestão do leite adulterado.

Quase 13.000 delas permaneciam hospitalizadas no início da semana.

Leia mais sobre leite contaminado

    Leia tudo sobre: leite adulterado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG