A China segue disposta a dialogar com o Dalai Lama se ele renunciar à independência, afirmou nesta sexta-feira o primeiro-ministro Wen Jiabao, ao fim de uma semana que marcou o 50º aniversário de uma revolta contra a presença chinesa na região.

"A respeito do Dalai Lama, nossa posição é consistente e clara: basta que renuncie a suas atividades separatistas e estaremos prontos para prosseguir o diálogo com seus representantes, nossa porta está aberta", afirmou o premier em uma entrevista coletiva.

frb/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.