China afasta líder político de cidade em conflito étnico

URUMQI, China (Reuters) - A China afastou a autoridade principal da cidade de Urumqi e também o chefe regional da polícia neste sábado, dia em que o local vai voltando à calma após dias de protestos que resultaram em mortes e inflamaram a animosidade étnica. A agência de notícias oficial chinesa, a Xinhua, não explicou porque o secretário do Partido Comunista na cidade, Li Zhi, foi substituído.

Reuters |

Li já governava a cidade durante a violência de 5 de julho, quando um protesto de muçulmanos uihgurs, que chamam a região de Xinjiang de seu lar, terminou em conflitos que resultou em 197 mortos, a maioria do grupo étnico han, majoritário na China.

Nesta semana, milhares de moradores hans saíram em protesto na cidade, acusando os uihgurs de terem atacado pessoas com seringas.

Segundo autoridades, cinco pessoas morreram nos protestos de quinta-feira.

Neste sábado, lojas voltaram abrir, ruas foram desimpedidas e ônibus circularam, ainda sob a vigilância de milhares de policiais.

(Por Lucy Hornby)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG