A China adotou neste sábado uma lei de segurança alimentar, muito esperada depois dos inúmeros escândalos envolvendo o setor nos últimos anos, informou a agência Nova China.

Em outubro passado, a China viveu um escândalo com o leite contaminado por melamina que matou seis crianças e deixou 296.000 menores doentes em todo o país.

"Esta lei prevê o estabelecimento de um sistema de controle e supervisão, a adoção de normas nacionais de segurança alimentícia, além de um sistema de advertências e sanções severas para os infratores", informou a agência.

Agora, a segurança alimentar ficará diretamente a cargo do Conselho de Estado, indicou a agência.

O objetivo é reforçar o sistema de controle de alimentos, cujo escasso nível de eficácia foi amplamente apresentado como a causa dos escândalos alimentares reiterados no país, acrescentou a Nova China.

Em dezembro, três homens foram condenados à morte por envolvimento no escândalo do leite contaminado.

mbx/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.