O Dalai Lama quer formar um Grande Tibete, acusou neste sábado o chefe da diplomacia chinesa num momento em que Pequim teme problemas nessa região por ocasião do 50o. aniversário da insurreirção contra o jugo chinês, que provocou o exílio do líder espiritual tibetano na Índia.

"O Dalai Lama insiste sempre no estabelecimento de um 'Grande Tibete', sobre a quarta parte do território chinês", assegurou Yang Jiechi à imprensa.

"Os tibetanos querem expulsar as forças armadas chinesas e pedir aos não tibetanos que vão embora. E chamam essa pessoa de figura religiosa?", questionou.

O governador desta região autônoma da China pediu na véspera mais efetivos policiais, argumentando que poderão ocorrer problemas causados pela "camarilha do Dalai Lama".

ph/fp/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.