Um monge tibetano admitiu ter espalhado rumores sobre supostos tiros da polícia chinesa durante a imolação de outro monge há uma semana em Sichuan, informa a imprensa oficial de Pequim.

Grupos pró-Tibete com sede no exterior afirmarma que o monge tentou atear fogo ao corpo na região de Ana, em um protesto contra a presença chinesa, e foi alvo de tiros da polícia. Contactados pela AFP, testemunhas confirmaram que ouviram tiros.

No entanto, a agência Nova China informou que outro monge do mesmo mosteiro, o de Kirti, reconheceu "ter mentido para 'criar ainda mais problemas com o objetivo de chamar a atenção no exterior'".

As autoridades tibetanas já haviam desmentido que a polícia tivesse disparado contra o monge, que foi levado para um hospital com ferimentos e queimaduras.

frb/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.