China acusa imprensa estrangeira de inventar notícias por causa dos Jogos

Pequim, 24 jul (EFE).- O Ministério de Assuntos Exteriores chinês acusou hoje alguns jornalistas e meios de comunicação estrangeiros de inventar notícias faltando poucos dias para o início dos Jogos Olímpicos.

EFE |

"Há muitas informações sobre a China recentemente, e aprecio o entusiasmo em cobrir estas notícias (...), mas alguns meios de comunicação e jornalistas estão inventando coisas", assegurou o porta-voz de turno do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Liu Jianchao.

"Esse comportamento demonstra uma total falta de ética e deve ser condenado. Além disso, a reputação (desses jornalistas e veículos) ficará arruinada", acrescentou.

Liu respondeu assim a um rumor, mencionado por um repórter estrangeiro durante a mesma entrevista, de que 500 ativistas tibetanos teriam conseguido se infiltrar no corpo de voluntários para os Jogos Olímpicos.

Nos últimos dias, outras notícias baseadas em rumores ou fontes não oficiais causaram mal-estar entre políticos chineses e os organizadores de Pequim 2008, como a recente informação, publicada no jornal "South China Morning Post", de que os bares da capital proibiriam a entrada de "negros e mongóis".

A informação, publicada em vários jornais estrangeiros, foi desmentida por donos de estabelecimentos e políticos em Pequim, onde membros dos dois grupos citados participam da vida noturna há anos.

EFE abc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG