China acusa Coreia do Norte por morte de 3 chineses na fronteira

Governo chinês envia reclamação formal e pede investigação por parte de Pyongyang

Reuters |

AP
Soldados norte-coreanos observam movimentação na fronteira entre Coreia do Norte e China
Guardas de fronteira da Coreia do Norte mataram a tiros três supostos contrabandistas chineses e feriram mais um última semana, incitando uma reclamação do Ministério das Relações Exteriores da China, o único grande aliado de Pyongyang na região.

A China fez uma reclamação formal a Pyongyang, e o incidente está sendo investigado, disse o porta-voz do ministério, Qin Gang, em coletiva de imprensa na capital chinesa.

"Na manhã do dia 4 de junho, tropas de defesa na fronteira norte-coreana atiraram contra alguns cidadãos de Dandong na província de Liaoning, por terem sido suspeitos de cruzar ilegalmente a fronteira para comercializar", disse Qin. "Três pessoas foram mortas, e uma ficou ferida", informou.

Pyongyang tem uma fronteira fortemente militarizada ao sul, onde ocorrem trocas de tiros ocasionais, e um turista sul-coreano foi morto por um tiro de um soldado norte-coreano em 2008, quando estava em uma estação de férias no Norte.

Mas ataques contra cidadãos chineses são raros. A fronteira sino-coreana, no nordeste da China, é tranquila e tem frequente passagem, com um constante fluxo de refugiados e comerciantes tentando escapar da falta de comida ou lucrar com essa situação.

Pequim tolera em parte o contrabando através da fronteira em parte por temer que um colapso do regime teria um efeito amplificador, e poderia significar que um dia tropas sul-coreanas ou mesmo norte-americanas seriam posicionadas na fronteira.

    Leia tudo sobre: Coreia do NorteCoreia do SulChinaEstados Unidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG